Compartilhe!
Para você que é um mestre iniciante, ou mesmo que já mestra a algum tempo e que está pensando em se aventurar através do fantástico mundo de Arton, algumas dúvidas devem ter surgido: Por onde começar a campanha? Qual é o melhor reino para personagens iniciantes? A melhor cidade? Que desafios meus personagens devem enfrentar no começo? Fiquem tranquilos, pois felizmente o material oferecido pela Jambô Editora para Tormenta RPG é muito completo e oferece uma ampla gama de opções para as suas aventuras. Neste guia, vou dar dicas de acordo com minha experiência pessoal em jogar e mestrar no cenário.

Por onde começar?

Arton é um continente vasto dividido em vários reinos que poderiam ser considerados mundos por si só. Cada um deles possui particularidades de acordo com o costume e cultura de seus habitantes, com cidades ainda mais diversas e dispersas. As distâncias são longas em Arton, semanas podem se passar sem que nenhuma cidade seja avistada por um viajante a pé. E meses, ou até mesmo anos, de viagem podem separar um reino de outro. Por este e outros motivos, a escolha do reino onde os personagens começarão sua jornada pode ser crucial para o desenrolar da campanha.
Dentre todos os reinos uma das melhores escolhas é Deheon, o reino capital, tanto por se encontrar praticamente no centro do continente Artoniano, quanto por abrigar Valkaria, a principal cidade de Arton. Valkaria é uma lenda por si só, suas ruas movimentadas são abarrotadas com viajantes de todos os cantos do continente e de praticamente todas as raças. A cidade possui uma organização de aventureiros de elite conhecida como o Protetorado do Reino, que luta para preservar a paz no reinado. Além disso ainda possui diversos pontos turísticos, como a Arena Imperial, palco de grandes lutas e apresentações artísticas, e a estátua gigantesca da deusa que da nome a cidade. Por sua posição privilegiada e por suas cidades cheias de recursos, Deheon é com certeza um ótimo reino para se começar uma campanha.
Outra escolha quase óbvia seria a cidade de Malpetrim, no reino de Petrynia. Localizada ao longo da costa sudoeste de Arton, a cidade que possui a alcunha de “Cidade dos Aventureiros” ficou famosa depois de diversos acontecimentos importantes para a história do reinado terem suas ruas como palco, grande parte destes acontecimentos ocasionados pelo descuido de aventureiros incautos…! Malpetrim possui diversas rotas marítimas, podendo transportar os aventureiros até seu destino, pelo preço “justo”, é claro. Além disso, a cidade possui diversas atrações e lugares famosos, como a estalagem do macaco caolho, a tradicional Grande Feira, abrigando jogos e festividades durante uma semana inteira. E o espetacular “Duelo das Ordens”, um evento amistoso entre as duas principais ordens de cavalaria do reinado: A Ordem dos Cavaleiros da Luz e a Ordem dos Cavaleiros de Khalmyr.
De qualquer maneira, Arton possui diversos outros reinos e qualquer um deles pode ser usado para começar sua campanha. Também é importante consultar os jogadores, uma vez que serão eles a viverem os personagens, suas opiniões são quase sempre relevantes na hora de decidir por onde começar.

E agora? Qual quest eu faço primeiro?

Agora que você já tem uma ideia de por onde começar a sua campanha, pensar na aventura fica muito mais fácil. Arton é um mundo de rpg fantástico/medieval como qualquer outro, com magos poderosos, elfos, donzelas em apuros, dragões e muitos… muuuitos problemas. Como diz um sábio ditado “tudo o que um grupo de aventureiros precisa é de um problema para resolver”, você só precisa encontrar o problema ideal para o seu grupo. O que pode ser desde uma quadrilha de bandidos atacando uma vila repleta de aldeões indefesos, cultistas realizando rituais profanos, uma caça a um bandido famoso ou qualquer ideia que você possa ter e que seja legal e divertida de se colocar na sua mesa. Caso você esteja sem inspiração você pode utilizar os manuais “Só Aventuras” Vol. 1,2 e 3 para buscar ideias e, é claro, ouvir os nossos áudios, tenho certeza de que inspiração não vai faltar. 🙂
Espero que este artigo tenha sido útil para esclarecer algumas das dúvidas dos mestres e jogadores de plantão, lembrando sempre de nunca esquecer a máxima do RPG de mesa: A DIVERSÃO! Sem ela qualquer sessão se torna uma experiência desagradável, tanto ao mestre quanto aos jogadores. Portanto, para finalizar, na hora de escolher o lugar onde começar e a missão a fazer, escolha sempre aquela que possa lhe proporcionar momentos alegres e inesquecíveis com os seus amigos.
Eduardo
“É por isso que as histórias nos atraem. Elas nos dão a clareza e a simplicidade que faltam a vida real.”

Um comentário em “Mestrando Tormenta RPG

Deixe uma resposta